Você está em:

Saiba como funciona o novo sistema de Zona Azul

A Zona Azul entrou em funcionamento em Atibaia na última segunda-feira, dia 27, no chamado “período educativo”, em que os munícipes poderão conhecer os novos métodos e regras do novo modelo. Os já podem ser adquiridos para os cartões (conhecido como “tag”), mas não haverá cobrança de tarifa nesse período, ou seja, os créditos que forem comprados não serão debitados. A Zona Azul entra em funcionamento de forma definitiva somente no dia 18 de maio.

Durante o “período educativo”, os motoristas poderão tirar dúvidas com os agentes que estarão circulando pela cidade, e também com funcionários na sede da Zona Azul, localizada na Avenida da Saudade, nº 33. O novo sistema é totalmente digital e promete informar quais vagas estão livres por meio de um aplicativo de celular. Os créditos de estacionamento estarão disponíveis de duas maneiras: o motorista pode comprar um cartão (“tag”) onde ficarão armazenados seus créditos; ou comprar crédito avulso.

O cartão não terá custo para o cidadão, mas sua aquisição está condicionada ao carregamento mínimo inicial de R$ 40,00. Não será disponibilizada para a população “tag” sem crédito. Quando os créditos do cartão acabarem, o motorista deverá fazer a recarga. Tanto a recarga do cartão quanto a compra dos créditos avulsos poderão ser feitas nas lojas credenciadas que funcionarão como pontos de vendas; junto aos monitores de rua; por meio de aplicativo de smartphone (Android e Iphone); pelo site da Exp Parking ( www.exparking.com.br ); ou no escritório central, localizado na Avenida da Saudade, nº 33.

Quem tiver dúvida pode enviar e-mail para contato@exparking.com.br .

Funcionamento

Em linhas gerais, a Zona Azul vai funcionar assim: cada vaga possui um sensor eletrônico, localizado no chão e, quando o veículo ocupa essa vaga, o sensor faz a leitura do cartão (“tag”) e o sistema online é imediatamente atualizado (a vaga ganha o status de “ocupada”). Quem não tem o cartão poderá estacionar o carro e realizar a compra do crédito avulso. Lembrando que o crédito avulso tem valor único de R$ 2,00 por hora, por vaga (diferentemente do sistema de cartão, que fraciona o tempo cobrando R$ 1,00 a cada 30 minutos). De uma maneira ou de outra, o tempo máximo de permanência na vaga é de duas horas. Apenas para as vagas especiais destinadas a idosos e deficientes físicos o limite é de três horas por vaga.

Quando o motorista utiliza o cartão (“tag”), assim que o veículo ocupa a vaga começa a contabilizar o tempo de estacionamento. Os primeiros dez minutos não são cobrados, ou seja, se o motorista parar na vaga e sair em seis ou oito minutos, por exemplo, não terá seus créditos descontados. A partir dos 10 minutos, no entanto, o valor descontado é de R$ 1,00 para cada 30 minutos (já contando os primeiros 10 minutos). Por exemplo: se o veículo ficar estacionado por uma hora, o valor será de R$ 2,00 (já que são utilizadas duas frações de 30 minutos); se ficar estacionado por uma hora e quinze minutos, o valor será de R$ 3,00 (três frações de 30 minutos); se ficar estacionado por 46 minutos, o valor será de R$ 2,00 (duas frações de 30 minutos). Vale lembrar que as vagas são independentes, ou seja, se o motorista sair da sua vaga original e ocupar uma outra, o sistema recomeça a contagem do zero – não importando o tempo de estacionamento ou quantos créditos já haviam sido cobrados na vaga anterior. No caso do crédito avulso, o tempo começa a contar a partir do momento em que ele fez a compra.

O limite de tempo de estacionamento é de duas horas. Se perceber que irá ultrapassar essas duas horas, o usuário deve se deslocar para uma nova vaga, caso contrário ficará sujeito a multa de R$ 53,24 e três pontos na carteira. Essa mesma penalidade poderá ser efetuada pela autoridade de trânsito em caso de o motorista estar estacionado em desacordo com qualquer outro termo da Zona Azul: estar estacionado por mais de 10 minutos sem possuir créditos; estacionar moto em vaga de carro ou carro em vaga de moto; estacionar em vaga de idoso ou deficiente sem ser idoso ou deficiente; estacionar o carro entre duas vagas.

Fonte: http://www.atibaia.com.br/noticias/noticia.asp?numero=34765