Você está em:

Empresa usa ‘central BBB’ para automatizar estacionamentos. Confira a matéria da Veja.

Por meio de câmeras instaladas em locais estratégicos é possível saber tudo o que acontece em 15 diferentes estacionamentos (//Divulgação)

Por meio de câmeras instaladas em locais estratégicos é possível saber tudo o que acontece em 15 diferentes estacionamentos (//Divulgação)


Empresa usa ‘central BBB’ para automatizar estacionamentos

A rede PareBem montou uma central de operações no escritório de São Paulo para monitorar a distância 15 estacionamentos localizados em diversas cidades do país. Por meio de câmeras instaladas em locais estratégicos é possível saber tudo o que acontece nesses locais, como entrada e saída de veículos, pagamento de tíquetes e fluxo de carros.

Graças a essa espécie de ‘central BBB’, a PareBem conseguiu automatizar ao máximo a gestão dos estacionamentos. Não há funcionários nas cancelas nem nos caixas. O pagamento é feito pelo próprio usuário em máquinas de autoatendimento.

Quando um cliente de um estacionamento de Campinas (SP) perde o tíquete, por exemplo, basta entrar em contato com a central por meio da máquina de autoatendimento – há um botão com essa opção. Um funcionário da central confere os dados do veículo e do usuário e emite uma segunda via para que o cliente pague o estacionamento e libere a cancela de saída.

O investimento em automação foi uma das estratégias da PareBem para crescer no seu segmento em tempos de crise. “Conseguimos oferecer preços competitivos por meio do uso do uso de tecnologia intensiva, como a central de operações”, diz Marcelo Nunes, CEO da Pare Bem.

Segundo ele, a automação dos estacionamentos gera uma redução de custos da ordem de 30%, além da melhora operacional, com maior controle dos indicadores de performance e da experiência do usuário.

O plano da PareBem é chegar ao fim de 2018 com 40 estacionamentos monitorados a partir da central de controle. Até 2019, serão 100 estacionamentos vigiados por câmeras.

Além da central de operações de São Paulo, a PareBem conta com outra em Curitiba (PR), onde administra o estacionamento do aeroporto Afonso Penna. “É uma solução escalável e estamos preparados para uma grande demanda e expansão do uso desse sistema”, afirma o CEO.

A empresa não revela quanto investiu na montagem da central de operações, mas afirma que seus executivos viajaram para conhecer como funcionam as maiores centrais de monitoramento em operação. “Para chegarmos ao estágio atual, fomos conhecer as maiores centrais de controle na Europa, fizemos o planejamento detalhado do projeto e desenvolvemos a solução local. Houve investimentos significativos com a compra e implantação dos equipamentos e sistemas, além de intensivo trabalho de várias áreas da empresa”, diz Nunes.

A PareBem conta hoje com 180 operações de estacionamento, atuando dentro de shoppings centers, hospitais, prédios comerciais, centro de convenções e pontos de rua. Desde que foi comprada pelo Patria Investimentos, em 2015, a rede quadriplicou de tamanho. Nunes afirma que o plano é se manter entre as três maiores do setor. “Chegar ao primeiro ou segundo lugar é consequência do nosso trabalho. Para isso precisamos oferecer qualidade tanto para as empresas que nos contratam como para os usuários.”

Por: Fabiana Futema
Fonte: veja.abril.com.br